Nenhum Comentário

Qual é o teto do seguro desemprego 2019?

Saiba como funcionam os cálculos e confira o teto seguro desemprego 2019

Brasileiros do país todo podem solicitar o seguro desemprego em 2019, desde que tenham trabalhado com registro em carteira por determinado número de meses.

Esse benefício foi administrado por anos pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que deixou de existir no começo de 2019: contudo, isso não quer dizer que esse direito também foi extinto: outras pastas competentes receberão as solicitações de seguro desemprego.


Como o seguro desemprego funciona?

São entre três e cinco parcelas depositadas a quem trabalhou entre um ano e um período de seis meses. O trabalhador tem o direito de pedir esse benefício quantas vezes ele precisar e o valor difere de acordo com a média de remunerações.

Qual é o teto do seguro desemprego 2019?


Teto do seguro desemprego 2019

O teto de um benefício significa o valor mais alto que é pago a alguém. Trata-se de R$ 1.667,74, que é o seguro desemprego das pessoas cuja média de salário era de R$ 2.467,33.

No caso do trabalhador cuja média salarial era de até R$ 1.480,25, é preciso multiplicar o valor em questão por 0,8 para chegar ao seguro desemprego correspondente.

Também há os trabalhadores cuja média de salário estava na faixa entre R$ 1.480,26 e R$ 2.467,33: para esses, a conta tem duas etapas, devendo-se multiplicar a quantia por 0,5 e somar R$ 1.184,20 ao valor conseguido.

Dessa forma, pode-se dizer resumidamente que não existe um valor mínimo para o seguro desemprego, mas que o seu teto em 2019 é de R$ 1.667,74.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019

Entenda como funcionam os procedimentos para fazer o calculo seguro desemprego 2019

O seguro desemprego é pedido por milhões de pessoas todos os anos e é um respaldo financeiro fundamental quando falta trabalho: com ele, dá para o trabalhador manter as suas despesas mais urgentes pagas e ter condições de se deslocar para procurar outra colocação

Porém, o valor do seguro desemprego não é sempre o mesmo: ele é determinado pela média salarial que a pessoa tinha antes de ser demitida. Entenda aqui como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019.


Como funciona o seguro desemprego?

Trata-se de um benefício trabalhista pago às pessoas que não foram demitidas por justa causa. O governo federal deposita determinada quantia até cinco vezes e não necessariamente de forma consecutiva: a pessoa pode receber tanto em janeiro, fevereiro, março, abril e maio quanto em meses alternados.

Como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019


Quem pode dar entrada no seguro desemprego em 2019?

O seguro desemprego pode ser solicitado pelos trabalhadores nas condições abaixo:

  • Que trabalhavam registrados e precisaram se ausentar por motivo de qualificação profissional;
  • Que eram registrados, mas que foram mandados embora sem justa causa, incluindo-se os trabalhadores domésticos;
  • Que estavam em condição análoga à escravidão e foram resgatados;
  • Que é pescador profissional e atua em área que tem decreto de defeso.

Além de o trabalhador estar inserido em alguma dessas condições, também existem exigências com relação ao tempo de registro na carteira.

Até pouco tempo, bastava que a pessoa estivesse registrada por seis meses, independentemente de quantas vezes já havia pedido o benefício.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Qual é o reajuste do seguro desemprego para 2019?

Entenda as regras e saiba como vai ficar o reajuste seguro desemprego 2019

O pagamento do seguro desemprego é baseado na quantidade de meses nos quais a pessoa teve a sua carteira registrada antes de ser despedida.

Aliás, apenas a demissão sem justa causa permite esse tipo de benefício, que é depositado na Caixa Econômica Federal.

O valor é apoiado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC): como ele passa por alterações anuais, o seguro desemprego também acaba por ser reajustado.


Vai ter reajuste do seguro desemprego para 2019?

A expectativa é que o INPC seja comunicado na segunda quinzena de janeiro e, com ele, os valores do reajuste do seguro desemprego também.

Isso significa que ainda não se tem uma porcentagem, mas ela não costuma ser muito alta: no ano de 2017, por exemplo, ficou pouco superior a 2%.

Qual é o reajuste do seguro desemprego para 2019?


Quem tem direito a receber seguro desemprego?

Para as pessoas que são registradas em carteira, a primeira condição é que elas não tenham se desligado do trabalho por justa causa. Além disso, o benefício é pago a:

  • Quem trabalha como pescador profissional em áreas onde há decreto de defeso;
  • Quem está participando de qualificação profissional e, por causa disso, está suspenso do seu trabalho;
  • Trabalhador que estava em condições análogas à escravidão;
  • Trabalhadores domésticos.

Regras para dar entrada no seguro desemprego

Recentemente, o governo federal mudou as regras para quem solicita seguro desemprego e tornou o primeiro e segundo pedido um pouco mais burocráticos:

  • Para receber o seguro desemprego pela primeira vez, o cidadão precisa ter trabalhado por doze meses em um espaço de um ano e meio;
  • Para quem precisa do benefício pela segunda vez, será preciso ter nove meses registrados na carteira profissional em um espaço de um ano;
  • A partir da terceira solicitação, são exigidos somente seis meses em um espaço de um ano.
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como calcular o valor do seguro-desemprego 2019

Veja as orientações do texto e entenda como funciona o cálculo valor seguro desemprego 2019

O período de desemprego faz com que muitas pessoas acabem com as suas contas acumuladas, além de haver dificuldade até para se deslocar e fazer novas entrevistas.

Para minimizar isso, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) paga a quem tinha carteira assinada o seguro desemprego.

Com certeza, esse é um dos benefícios trabalhistas mais valiosos para os brasileiros, além de poder ser solicitado por ocasiões ilimitadas.

A cada vez que o cidadão pede o seguro desemprego, ele recebe até cinco parcelas, mas existe uma condição que talvez alguns trabalhadores não conheçam: existe um número certo de meses que eles precisam acumular registrados.

Até pouco tempo, qualquer trabalhador que tivesse seis meses de registro poderia solicitar o benefício, fosse a primeira ou a quinta vez.

Após 2017, criou-se uma escala: para requisitar pela primeira vez, a pessoa tem de trabalhar por mais tempo.


Quem tem direito a receber seguro desemprego?

Esse benefício serve para qualquer trabalhador que estava registrado em carteira durante o tempo mínimo para cada solicitação.

Além disso, a pessoa não pode ter outras fontes de renda; isso quer dizer que indivíduos com aplicações bancárias não podem receber esse auxílio, além das pessoas que têm cargo público, que têm aposentadorias ou empresas em seu nome.

Mais uma condição para que o cidadão possa pedir o seguro desemprego é a sua demissão ser sem justa causa.

É importante sempre dizer que o MTE faz uma investigação extensa sobre as rendas de quem pede o benefício, demorando até um mês para autorizá-lo.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Valor seguro-desemprego 2019

Neste artigo nós mostramos todas as informações atualizadas sobre o valor seguro desemprego 2019; fique por dentro das novas regras e saiba quanto você poderá receber

Quando alguém é beneficiado pelo Seguro Desemprego 2019 sabe que esse é um ótimo auxílio que permite que o trabalhador não passe por necessidades ao estar desempregado. Confira como aqui o valor seguro-desemprego 2019 que pode ser concedido para ajudar nas despesas da sua casa.


O que é o Seguro Desemprego 2019?

O Seguro Desemprego 2019 foi criado para que trabalhadores com registro em carteira tenham uma forma de sustento, caso venham ser demitidos sem justa causa.


Por que o Valor Seguro Desemprego 2019 mudou?

Recentemente, esse programa passou por uma reformulação para ajustar irregularidades que aconteceram nos últimos anos e também reduzir gastos do governo federal.

Antes dessa alteração todos que tinham trabalhado por pelo menos 6 meses podiam receber o beneficio somente com a restrição da quantidade de parcelas por tempo de trabalho.


Quem pode receber o Valor Seguro Desemprego 2019

As pessoas que trabalharam e foram desligadas tem um prazo de até 30 dias a contar da data da demissão para solicitar o Valor Seguro Desemprego 2019 desde que atendam as seguintes exigências:

– O trabalhador não ter sofrido a demissão por justa causa
– A pessoa que solicita ainda não deve estar recebendo nenhum outro benefício a relacionado a desemprego. Há somente a exceção em casos de pensão por morte e auxílio-acidente
– O trabalhador que tiver outra renda que sirva de sustento para ele e a família também não é aceitos no programa
– Somente pessoas que exerceram uma atividade com carteira assinada é podem pedir o Valor Seguro Desemprego 2019
–  A empresa também tem que ter feito o pagamento de todas as remunerações corretamente nos 12 meses de trabalho contando a partir do primeiro mês de atividades
– O tempo mínimo de carteira de trabalho assinada também deve ser condizente as especificações Seguro Desemprego 2019.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Valor das parcelas do seguro-desemprego

Neste artigo você pode acompanhar as informações sobre as parcelas seguro desemprego; veja como funciona o pagamento e quem tem direito a receber o benefício

Num momento de crise em que o país se encontra, o número de trabalhadores desempregados cresce a cada dia. Certamente você, ao ler este texto, teve um nome que veio à mente quando leu sobre o desemprego. Talvez até você mesmo esteja nessa condição.

Acontece que, como o momento não é dos melhores, as empresas estão diminuindo o seu quadro de funcionários, fazendo com que a fila de desempregados aumente e, com isso, uma concorrência infinitamente maior quando aparece uma vaga de emprego.

Alguns trabalhadores, ao serem desligados da empresa onde trabalhavam, têm o direito de receber o auxílio-desemprego fornecido pelo governo. Você já ouviu falar sobre esse benefício? Se não, fique tranquilo. Este texto tem o objetivo de explicar para você o que seria esse benefício, como funciona e o valor a ser recebido pelo trabalhador que foi desligado da empresa.

Valor das parcelas do seguro-desemprego

 


O que é o Seguro-Desemprego?

O Seguro-Desemprego é um benefício que é disponibilizado pelo Governo Federal para os trabalhadores que foram desligados do seu emprego sem justa causa. Com isso, eles têm o direito a receber esse benefício, que se mostra de extrema importância, pois garante ao trabalhador, no mínimo, três parcelas do seu salário, podendo chegar a cinco, dependendo do tempo de trabalhado na empresa.

Esses valores recebidos ajudarão o trabalhador a ter um pouco mais de segurança financeira, até que ele consiga se reestabelecer profissionalmente.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como fazer o cálculo do seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um benefício que tem por objetivo fornecer assistência financeira para qualquer tipo de trabalhador que tenha sido dispensado de forma involuntária. Ele é um integrante dos benefícios de seguridade social, sendo medido através de um cálculo do seguro-desempregado para cada profissional em especial, e é garantido pelo art. 7° dos Direitos Sociais da Constituição Federal, sendo, portanto, obrigatório o seu pagamento em casos em que se pode contatar o exemplo admissível de possível beneficiado.

Com adaptações posteriores que a lei foi recebendo, hoje em dia já é possível identificar outro aspecto dentro do benefício que está contido no objetivo do mesmo, que passou a não servir apenas para auxílio financeiro do trabalhador desempregado, como também auxílio na manutenção e busca de um novo emprego, com a promoção de ações integradas de orientação, recolocação e qualificação do profissional perante o mercado de trabalho.

Quem tem direito a Recber o benefício são, em linguagem bem clara, os trabalhadores que foram despedidos sem justa causa. Quer como fazer o cálculo do seguro-desemprego? Quais os tipos de seguro-desemprego, entre outros? Vamos lá!


Tipos de seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um benefício bem amplificado e atende as necessidades dos mais variados tipos de trabalhadores. Para isso, ele atende em 5 modalidades profissionais com suas características específicas levadas em consideração. Quando dizemos que ele é um benefício destinado ao trabalhador demitido sem justa causa, estamos dando a visão geral e inicial do projeto, mas hoje ele já é bem adaptado e pode favorecer diversos tipos de trabalhadores em suas características especiais.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Novos valores do Seguro-Desemprego 2016: tabela oficial

O Seguro Desemprego é um direito, garantido por lei, que todo trabalhador possui ao atuar no mercado de trabalho pelo regime de CLT, ou seja, carteira assinada. Está previsto que ao ser afastado das suas funções dentro da empresa, sem que haja justa causa, o empregado tem o direito de receber um salário mensalmente, por um período determinado, a fim de ajudá-lo enquanto busca uma nova colocação no mercado de trabalho.

Esse direito é utilizado por muitas pessoas que contam com o recurso na hora de ajudar a fechar a conta doméstica, que muitas vezes fica fora de ordem nesse momento de transição.

valores-seguro-desemprego-2016-oficial

Parcelas

O valor para cada segurado costuma variar, pois de acordo com as leis vigentes, as parcelas pagas no período do Seguro Desemprego têm como base o último o salário mensal recebido pelo trabalhador durante o último emprego ocupado. Mesmo que o profissional tenha recebido salários superiores em outras ocasiões, o que irá contar é o valor que ele recebia durante no emprego derradeiro.

Valores 2016

Caso esse trabalhador tenha recebido três ou mais salários mensais nessa última empresa que atuou, o cálculo irá levar em consideração a média desse ganho, e assim sucessivamente. Por exemplo: se o trabalhador recebeu dois salários no último emprego, serão esses dois salários a serem levados em consideração no momento do cálculo. Para entender melhor, confira as faixas salariais para saber qual o valor das parcelas 2016 do Seguro Desemprego você vai receber.

tabela-seguro-desemprego-2016

  • Se você tinha salário até R$ 1.360,70 –> você deve multiplicar o valor salário por 0.8 (80%).
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Seguro-Desemprego: valores e documentos para dar entrada

Quer tirar todas as suas dúvidas sobre valores e parcelas do Seguro Desemprego? Então acompanhe esse texto até o final e confiras as nossas dicas para você não correr o risco de perder nenhum dos seus direitos.

É importante você saber que em 2015 o governo realizou alterações significativas que envolvem a liberação do benefício. As novas regras afetaram os valores do pagamento, o parcelamento e tempo de trabalho exigido para o trabalhador poder receber o fundo.  No entanto, os procedimentos para solicitação e documentação necessária não mudaram. Veja como ficou o sistema e fique atento.

Valores

seguro-desemprego-valores-documentos

Os valores das parcelas sofreram alterações. Antes das mudanças, os valores da parcela eram calculados de acordo com os três últimos salários do trabalhador. A partir de 2015 o governo estabeleceu uma tabela fixa de cálculo, que é essa exibida logo abaixo:

  • Quem recebia até R$ 1222,77 terá o valor do salário multiplicado por 0.8 (80%), ou seja, receberá em média, 80% do valor de seu salario.
  • Quem recebia entre R$ 1.222,78 e R$ 2.038,15 terá o valor do salário multiplicado por 0.5 (50%) acrescido de R$ 978,22.
  • Quem recebia acima de R$ 2.038,15 receberá parcelas fixas de R$ 1.385,91 invariavelmente.

É importante ressaltar que o valor das parcelas jamais poderá ser inferior ao salário mínimo vigente.

As parcelas serão calculadas de acordo com o tempo trabalhado. O sistema levará em consideração se é a primeira, segunda ou terceira vez que o trabalhador solicita o benefício.

Onde dar entrada

O Seguro Desemprego deve ser solicitado nos seguintes locais:

  • Agências da Caixa Econômica Federal
  • Delegacia Regionais do Trabalho
  • SINE (Sistema Nacional de Emprego)
  • Postos de atendimento do Poupa Tempo (para quem reside em São Paulo)

O prazo da solicitação é de 7 a 120 dias após a data de demissão, lembrando que é necessário primeiro dar entrada e receber o FGTS, para somente depois solicitar o Seguro Desemprego.… Clique aqui para ler o artigo completo