Nenhum Comentário

Como funciona o seguro desemprego WEB

Neste artigo você tem todas as informações disponíveis sobre o seguro desemprego web; saiba como dar entrada no benefício e consulte também os valores das parcelas

O seguro desemprego WEB é uma maneira de o trabalhador solicitar esse benefício com mais comodidade.

Oferecido no site Emprega Brasil, o pedido de seguro desemprego funciona igualmente ao que é realizado nos postos do SINE, além de ser seguro. Saiba já como ele funciona.


O que é o seguro desemprego?

Esse é um dos benefícios pelo qual o trabalhador com registro em carteira tem direito.

Além dessas pessoas, os pescadores profissionais em período de defeso, as que são resgatadas em condições semelhantes à escravidão e quem está afastado do trabalho para qualificação profissional também podem pedi-lo.

É uma quantia em dinheiro paga ao trabalhador para que ele se estabilize enquanto não está em um emprego fixo novamente.

O valor do seguro desemprego é baseado nos últimos três comprovantes de pagamento da pessoa e é obrigatório que, se ela foi demitida, que não tenha sido por justa causa.

Como funciona o seguro desemprego WEB


Como se cadastrar no seguro desemprego WEB

Qualquer pessoa que precise dar entrada no seguro desemprego deve seguir as orientações abaixo para se cadastrar:

  • Acessar https://empregabrasil.mte.gov.br/;
  • Clicar em “Cadastrar”;
  • Disponibilizar os dados pessoais pedidos;
  • Especificar se é brasileiro ou não;
  • Preencher o questionário do Portal Emprega Brasil;
  • Trocar a senha provisória por uma senha personalizada.

Como dar entrada no seguro desemprego WEB?

O trabalhador que preferir solicitar seu benefício por esse site deverá:

  • Acessar https://empregabrasil.mte.gov.br/passo-a-passo/index.html;
  • Preencher a aba de requerimento;
  • Selecionar “Concordo com as regras”;
  • Colocar as informações pessoais;
  • Indicar a formação acadêmica;
  • Preencher a aba de experiências profissionais;
  • Especificar uma pretensão salarial;
  • Adicionar qualquer curso de qualificação feito;
  • Surgirá a mensagem “Você confirma a solicitação do seu benefício?” e será preciso clicar em “Confirmar”.
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Qual é o teto do seguro desemprego 2019?

Saiba como funcionam os cálculos e confira o teto seguro desemprego 2019

Brasileiros do país todo podem solicitar o seguro desemprego em 2019, desde que tenham trabalhado com registro em carteira por determinado número de meses.

Esse benefício foi administrado por anos pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que deixou de existir no começo de 2019: contudo, isso não quer dizer que esse direito também foi extinto: outras pastas competentes receberão as solicitações de seguro desemprego.


Como o seguro desemprego funciona?

São entre três e cinco parcelas depositadas a quem trabalhou entre um ano e um período de seis meses. O trabalhador tem o direito de pedir esse benefício quantas vezes ele precisar e o valor difere de acordo com a média de remunerações.

Qual é o teto do seguro desemprego 2019?


Teto do seguro desemprego 2019

O teto de um benefício significa o valor mais alto que é pago a alguém. Trata-se de R$ 1.667,74, que é o seguro desemprego das pessoas cuja média de salário era de R$ 2.467,33.

No caso do trabalhador cuja média salarial era de até R$ 1.480,25, é preciso multiplicar o valor em questão por 0,8 para chegar ao seguro desemprego correspondente.

Também há os trabalhadores cuja média de salário estava na faixa entre R$ 1.480,26 e R$ 2.467,33: para esses, a conta tem duas etapas, devendo-se multiplicar a quantia por 0,5 e somar R$ 1.184,20 ao valor conseguido.

Dessa forma, pode-se dizer resumidamente que não existe um valor mínimo para o seguro desemprego, mas que o seu teto em 2019 é de R$ 1.667,74.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019

Entenda como funcionam os procedimentos para fazer o calculo seguro desemprego 2019

O seguro desemprego é pedido por milhões de pessoas todos os anos e é um respaldo financeiro fundamental quando falta trabalho: com ele, dá para o trabalhador manter as suas despesas mais urgentes pagas e ter condições de se deslocar para procurar outra colocação

Porém, o valor do seguro desemprego não é sempre o mesmo: ele é determinado pela média salarial que a pessoa tinha antes de ser demitida. Entenda aqui como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019.


Como funciona o seguro desemprego?

Trata-se de um benefício trabalhista pago às pessoas que não foram demitidas por justa causa. O governo federal deposita determinada quantia até cinco vezes e não necessariamente de forma consecutiva: a pessoa pode receber tanto em janeiro, fevereiro, março, abril e maio quanto em meses alternados.

Como fazer o cálculo do seguro desemprego 2019


Quem pode dar entrada no seguro desemprego em 2019?

O seguro desemprego pode ser solicitado pelos trabalhadores nas condições abaixo:

  • Que trabalhavam registrados e precisaram se ausentar por motivo de qualificação profissional;
  • Que eram registrados, mas que foram mandados embora sem justa causa, incluindo-se os trabalhadores domésticos;
  • Que estavam em condição análoga à escravidão e foram resgatados;
  • Que é pescador profissional e atua em área que tem decreto de defeso.

Além de o trabalhador estar inserido em alguma dessas condições, também existem exigências com relação ao tempo de registro na carteira.

Até pouco tempo, bastava que a pessoa estivesse registrada por seis meses, independentemente de quantas vezes já havia pedido o benefício.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Qual é o reajuste do seguro desemprego para 2019?

Entenda as regras e saiba como vai ficar o reajuste seguro desemprego 2019

O pagamento do seguro desemprego é baseado na quantidade de meses nos quais a pessoa teve a sua carteira registrada antes de ser despedida.

Aliás, apenas a demissão sem justa causa permite esse tipo de benefício, que é depositado na Caixa Econômica Federal.

O valor é apoiado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC): como ele passa por alterações anuais, o seguro desemprego também acaba por ser reajustado.


Vai ter reajuste do seguro desemprego para 2019?

A expectativa é que o INPC seja comunicado na segunda quinzena de janeiro e, com ele, os valores do reajuste do seguro desemprego também.

Isso significa que ainda não se tem uma porcentagem, mas ela não costuma ser muito alta: no ano de 2017, por exemplo, ficou pouco superior a 2%.

Qual é o reajuste do seguro desemprego para 2019?


Quem tem direito a receber seguro desemprego?

Para as pessoas que são registradas em carteira, a primeira condição é que elas não tenham se desligado do trabalho por justa causa. Além disso, o benefício é pago a:

  • Quem trabalha como pescador profissional em áreas onde há decreto de defeso;
  • Quem está participando de qualificação profissional e, por causa disso, está suspenso do seu trabalho;
  • Trabalhador que estava em condições análogas à escravidão;
  • Trabalhadores domésticos.

Regras para dar entrada no seguro desemprego

Recentemente, o governo federal mudou as regras para quem solicita seguro desemprego e tornou o primeiro e segundo pedido um pouco mais burocráticos:

  • Para receber o seguro desemprego pela primeira vez, o cidadão precisa ter trabalhado por doze meses em um espaço de um ano e meio;
  • Para quem precisa do benefício pela segunda vez, será preciso ter nove meses registrados na carteira profissional em um espaço de um ano;
  • A partir da terceira solicitação, são exigidos somente seis meses em um espaço de um ano.
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Quem tem direito receber seguro defeso 2019

Quer saber quem pode receber seguro defeso 2019? Confira as orientações no texto e esclareça suas dúvidas

O seguro defeso é um dos benefícios trabalhistas que pouca gente sabe que existe e que se encaixa dentre os requisitos para o seguro desemprego.

Diversas pessoas poderão pedi-lo no ano de 2019 e o governo federal é quem analisa a sua concessão.

Se você nunca ouviu falar em seguro defeso ou não sabe o que é, aprenda aqui.


Como funciona o seguro defeso?

Ele é um benefício dado aos pescadores durante o período em que os peixes estão se reproduzindo e, por isso, é proibida a pesca.

Com isso, o governo federal consegue duas coisas: manter os peixes se reproduzindo, impedindo que a oferta de carne branca diminua, e garantir que o pescador não fique sem renda alguma nessa época.

Quem tem direito receber seguro defeso 2019


Quem tem direito a receber seguro defeso?

Somente pode pedir o seguro defeso aquele que comprovar à previdência social que tem a profissão de pescador, ou seja, que vive dessa atividade.

Por isso, pessoas que pescam somente ocasionalmente não têm direito ao benefício.

Os documentos exigidos são:

  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovante de venda dos peixes no qual esteja discriminada a contribuição com o INSS (o pescador que não tiver esse comprovante pode mostrar somente a contribuição com a previdência);
  • Comprovante de residência que garanta ao governo federal que o local onde a pessoa pesca está sob período de defeso;
  • Documento de Identificação com Foto;
  • Registro de pescador profissional que tenha doze meses ou mais.
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como consultar seguro defeso de pescador artesanal

Entenda as regras e saiba como fazer a consulta do seguro defeso

A pesca é a forma de renda de milhares de brasileiros e, sem dúvida, é uma das atividades comerciais de mais relevância: sem os pescadores artesanais, o consumo de peixe pelo país ficaria mais difícil.

Contudo, esses pescadores não podem trabalhar o ano todo: é preciso parar enquanto os peixes estão se reproduzindo e é esse o período chamado de defeso.

Durante essa época, nenhum pescador artesanal pode retirar peixes do mar: é como se fosse “férias”. Entretanto, como essas pessoas não têm registro profissional, elas podem receber o seguro desemprego nesse período.

O objetivo do Ministério do Trabalho e Emprego ao fazer isso é não deixar que esses pescadores fiquem sem nenhum tipo de ganho e acabem pescando mesmo que ilegalmente.

Pensando assim, o seguro defeso não é apenas uma assistência a esses profissionais, mas também um meio de a existência dos peixes ser protegida.

Uma vez que eles continuam se reproduzindo da maneira apropriada, não há necessidade de aumentos muito fortes nos preços.


Data de pagamento do seguro defeso

O pagamento do defeso é igual ao pagamento das demais categorias do seguro desemprego.

O pescador artesanal recorre ao Sistema Nacional de Emprego ou a Delegacia Regional do Trabalho com a sua documentação e o governo federal marcará os pagamentos.

No Portal da Transparência, os pescadores podem ver os meses nos quais o MTE costuma depositar o defeso. É claro que eles variam: nem todos os peixes se reproduzem na mesma época.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como saber se o seguro-desemprego foi depositado?

Entenda as regras e veja como saber se seguro desemprego foi depositado

Todas as pessoas que precisam de seguro-desemprego ficam satisfeitas quando ele é aprovado pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Contudo, alguns cidadãos não sabem como confirmar que esse benefício foi mesmo depositado, apesar de isso ser bastante simples.

A Caixa Econômica Federal é o banco que os trabalhadores têm de procurar para receber o seguro-desemprego e as suas agências podem informar se já existe depósito do benefício ou não.

Para isso, será solicitado o PIS/PASEP dessa pessoa, que é onde a sua vida profissional pode ser acessada.

Apesar de a Caixa poder informar se existem depósitos, qual é o saldo e coisas assim, não é ela quem tem autonomia para resolver determinados imprevistos. Se o seguro-desemprego foi aprovado, mas o depósito não foi realizado, quem deve resolver o ocorrido é o Ministério do Trabalho e Emprego.

Também é responsabilidade desse ministério a resposta para quando há divergência de quantias ou negação do benefício.

Todos os trabalhadores que precisarem do Ministério do Trabalho para tratar do seguro-desemprego têm de levar carteira de trabalho, documento oficial com foto e, preferencialmente, o número do PIS/PASEP.


Regras do seguro-desemprego

Há alguns profissionais aos quais o seguro-desemprego não é pago, como aqueles que têm alguma forma de renda.

Uma pessoa que foi demitida sem justa causa, mas tem participação em uma empresa não pode receber esse benefício trabalhista porque, mesmo desempregado, ainda tem uma renda.

Indivíduos que têm CNPJ aberto ou que são beneficiários do INSS não têm direito a esse seguro, bem como aqueles que foram dispensados por justa causa.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como calcular o valor do seguro-desemprego 2019

Veja as orientações do texto e entenda como funciona o cálculo valor seguro desemprego 2019

O período de desemprego faz com que muitas pessoas acabem com as suas contas acumuladas, além de haver dificuldade até para se deslocar e fazer novas entrevistas.

Para minimizar isso, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) paga a quem tinha carteira assinada o seguro desemprego.

Com certeza, esse é um dos benefícios trabalhistas mais valiosos para os brasileiros, além de poder ser solicitado por ocasiões ilimitadas.

A cada vez que o cidadão pede o seguro desemprego, ele recebe até cinco parcelas, mas existe uma condição que talvez alguns trabalhadores não conheçam: existe um número certo de meses que eles precisam acumular registrados.

Até pouco tempo, qualquer trabalhador que tivesse seis meses de registro poderia solicitar o benefício, fosse a primeira ou a quinta vez.

Após 2017, criou-se uma escala: para requisitar pela primeira vez, a pessoa tem de trabalhar por mais tempo.


Quem tem direito a receber seguro desemprego?

Esse benefício serve para qualquer trabalhador que estava registrado em carteira durante o tempo mínimo para cada solicitação.

Além disso, a pessoa não pode ter outras fontes de renda; isso quer dizer que indivíduos com aplicações bancárias não podem receber esse auxílio, além das pessoas que têm cargo público, que têm aposentadorias ou empresas em seu nome.

Mais uma condição para que o cidadão possa pedir o seguro desemprego é a sua demissão ser sem justa causa.

É importante sempre dizer que o MTE faz uma investigação extensa sobre as rendas de quem pede o benefício, demorando até um mês para autorizá-lo.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Quem tem direito a receber seguro-desemprego 2019

Confira as principais regras e saiba quem pode receber seguro desemprego 2019

O seguro desemprego é um pagamento que o Ministério do Trabalho e Emprego faz aos trabalhadores desempregados, desde que eles tenham um tempo mínimo de registro na carteira profissional.

Ele pode ser dividido em até 5 parcelas e não existe um valor fixo: o cálculo depende de quanto esse trabalhador recebia no seu último emprego.

Os cidadãos podem pedir esse seguro todas as vezes que ficarem desempregados e esse pedido pode ser realizado nos postos do MTE, na Delegacia Regional do Trabalho ou no Sistema Nacional de Emprego (SINE).

Para isso, é preciso levar a carteira de trabalho, os documentos pessoais e, se possível, o extrato do FGTS. Cabe destacar que alguns estabelecimentos, como o SINE, pedem que se faça agendamento para esse tipo de solicitação.

Para receber o seguro desemprego, é necessário que o cidadão vá à Caixa Econômica Federal nos dias determinados e com o seu documento pessoal. Não é necessário que essa pessoa crie uma conta na Caixa; se ela tiver, porém, pode-se pedir o depósito.


Quanto tempo é preciso trabalhar para receber o seguro desemprego 2019?

Como dito, existem períodos determinados de registro na carteira para que uma pessoa possa pedir o seguro desemprego. Até recentemente, qualquer pessoa que tivesse seis meses registrados estava apta a pedir esse benefício, mas isso foi mudado: esses seis meses são válidos apenas da terceira vez em diante.

Para quem nunca recebeu o seguro desemprego antes, o tempo mínimo de registro é de 12 meses; quando o cidadão pede pela segunda vez, esse tempo cai para 9 meses.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como funciona o aviso prévio

Entenda como funciona o aviso prévio e saiba as regras que devem ser cumpridas pela empresa e pelo funcionário

O aviso prévio é uma forma de proteção no caso de quebra de contrato e favorece o trabalhador e o empregador.

Apesar de ser conhecido como um direito trabalhista, ele não beneficia só o funcionário: se ele pede a demissão, tem de cumprir determinados dias para que a empresa consiga contratar outra pessoa. Se não quiser cumprir esses dias, eles são descontados.

Por outro lado, empregador que despede alguém precisa dar o aviso prévio para que o indivíduo encontre outro trabalho.

Se não quiser manter o funcionário pelos dias do aviso prévio, terá de pagá-los imediatamente.


Regras do aviso prévio

Desde o ano de 2011, os funcionários e empregadores têm utilizado um aviso prévio atualizado e que beneficia financeiramente quem é mandado embora sem justa causa.

A empresa tem de pagar um mês de remuneração (o que já era estabelecido antes de 2011), mas também pode incluir 3 dias a cada 365 trabalhados.

É simples solicitar o aviso prévio: a pessoa tem de contatar o seu chefe ou o RH e comunicar que quer começar esse aviso para deixar a empresa. Normalmente, os empregadores determinam se querem que o indivíduo cumpra o horário integral até a sua saída (o que é mais provável) ou se haverá um horário flexível.

Se é a empresa que vai demitir, ela tem de contatar o colaborador e acertar os horários do aviso prévio, inclusive se ele será indenizado ou trabalhado.… Clique aqui para ler o artigo completo