Agendamento seguro-desemprego 2019

Consulte todas as informações necessárias para fazer agendamento seguro desemprego 2019; veja também o valor das parcelas e como fazer o saque do benefício

O seguro-desemprego é o que mantém as finanças de diversos trabalhadores durante o tempo em que ficam sem trabalho. Concedido apenas a quem é registrado, esse benefício consiste em uma quantia baseada nos últimos salários e é paga a todos os tipos de funcionários, desde os executivos até os serventes de limpeza.

Entretanto, o seguro-desemprego não é uma ajuda permanente: os trabalhadores o recebem pelo máximo de 5 meses. Também existem intervalos obrigatórios para que as pessoas peçam esse benefício: é preciso que haja dezesseis meses desde a última parcela até o novo pedido.

Esse benefício trabalhista é gerenciado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que se utiliza das lotéricas para pagá-lo, assim como da Caixa Econômica Federal. Apesar de ser muito bom para os trabalhadores, é claro que esse seguro também causa bastante gasto para o governo federal e, devido a isso, foram determinadas mudanças para o ano de 2019.

Essas mudanças serviram, principalmente, para que os trabalhadores demorem mais a poder pedir o seguro-desemprego: antes, qualquer um podia requisita-lo se estivesse registrado por um mínimo de seis meses. Agora, o MTE fez com que esse prazo se tornasse maior mas primeiras duas solicitações.


Qual é o valor do seguro-desemprego 2019?

É natural que os profissionais perguntem o valor do seguro-desemprego para poder planejar suas contas. Entretanto, o benefício é determinado de acordo com a média salarial do cidadão nos últimos 90 dias antes do desligamento. Para as pessoas que tinham salário máximo de R$ 1.450,23, é só multiplicar esse montante por 80%.

Para as remunerações maiores que o valor acima e que não passam de R$ 2.417,29, é preciso primeiro adicionar R$ 1.160,18 e depois multiplicar o salário por 50%. As pessoas que tinham remuneração maior que R$ 2.417,29 têm sempre a mesma quantia de seguro-desemprego, que é de R$ 1.643,72.

No caso de o cidadão ter salários diferentes nos últimos três meses por causa de comissões e coisas dessa natureza, é provável que a conta considere somente o valor bruto, ou seja, o valor que é assinalado como salário.

Agendamento seguro-desemprego 2019


Agendamento seguro-desemprego 2019

O Portal Emprega Brasil manda o cidadão para um serviço de agendamento de benefício trabalhista: https://empregabrasil.mte.gov.br/545/ministerio-do-trabalho-lanca-o-seguro-desemprego-pela-internet/. Deve-se clicar em “Solicitar seguro-desemprego” e todas as orientações para agendar estão no link acima.

Outro lugar que agenda esse benefício é o Sistema Nacional de Empregos (SINE). O ideal é que o trabalhador ligue para saber se o agendamento tem de ser pessoalmente ou não. Se for apenas pessoalmente, o cidadão precisa levar carteira de trabalho original, seu CPF, documento de rescisão e carteira de identidade. Para os que levarem a carteira de trabalho, não é preciso levar também a rescisão.

No dia que o SINE agendar, o trabalhador também terá de mostrar certos documentos e é válido consultar o funcionário sobre quais são. Destaca-se que o cidadão não deverá faltar nesse agendamento: se ele o perder, precisará fazer outro no SINE. A Delegacia Regional do Trabalho também providencia agendamentos, assim como a agência da Caixa.


Quem tem direito a receber seguro-desemprego 2019?

Aqueles que podem pedir o seguro-desemprego são os que não possuem qualquer renda depois de serem demitidos, ou seja, eles não podem também ser beneficiários da previdência. Para os empregados domésticos, é preciso que a demissão tenha sido sem justa causa, o que também é obrigatório para os outros trabalhadores.

Os pescadores artesanais são favorecidos com o seguro-desemprego, mas apenas enquanto ocorre o defeso, ou seja, o período em que é proibido pescar por conta da reprodução. O Ministério do Trabalho e Emprego também o fornece a quem estava trabalhando em condições de escravidão.

Se os trabalhadores estão dentre as condições acima, é preciso pensar em quantas vezes eles pediram o seguro-desemprego: a solicitação terá regras diferentes no ano que vem.

Até 2019, as pessoas que estavam registradas há 6 meses já podiam solicitar o seguro. Agora, esses 6 meses servem somente a partir da terceira vez que se pede o benefício: na primeira, deve-se estar registrado há um ano e meio. Na segunda vez, esse tempo desce para um ano.

É fundamental que os trabalhadores entendam bem esse tempo para que não façam o agendamento no SINE e descubram que têm registro insuficiente para o seguro-desemprego.

Agendamento seguro-desemprego 2019


Como sacar o seguro-desemprego 2019?

Para sacar, basta que o beneficiado busque a Caixa Econômica Federal, inclusive seus terminais de autoatendimento nos comércios. Será necessário Cartão Cidadão e a senha deste e, para saques utilizando a casa lotérica, não será perguntada a senha.

O benefício dura por quatro meses, quando se pede o seguro pela primeira vez; se for a segunda, o MTE determinará de quatro meses a cinco meses; a partir do terceiro seguro-desemprego, o cidadão poderá receber por três meses até cinco meses: quem estava registrado há mais meses é beneficiado por mais tempo.

Categoria: Agendamento Seguro Desemprego

Tags:, , ,

- 13 de setembro de 2018
O Desemprego Seguro é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com o Ministério do Trabalho e Emprego. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o Seguro Desemprego.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado / Campos obrigatórios *