Como fazer consulta no CNIS

Confira as orientações necessárias para fazer a consulta CNIS

O CNIS, também conhecido como Cadastro Nacional de Informações Sociais, é um banco de dados que contém os dados dos trabalhadores. Sendo assim, é um dos documentos previdenciários mais importantes. Mas, afinal, como é possível fazer uma consulta no CNIS? Quais são os passos necessários para que ela realmente dê certo?

Tem dúvidas sobre esse assunto? Então continue acompanhando este artigo até o final e confira todas as principais informações a respeito do CNIS. Boa leitura!


O que é o CNIS?

Como já mencionado antes, CNIS é a sigla utilizada para abreviar o termo Cadastro Nacional de Informações Sociais. Esse cadastro é bem parecido com um relatório no qual contém várias informações pessoais dos trabalhadores. Por isso é um documento muito importante.

No geral, o CNIS também é bastante chamado de extrato previdenciário. Portanto, caso ouça esse termo não estranhe. Criado em 1989, esse banco de dados do Governo Federal armazena todas as principais informações previdenciárias e trabalhistas dos trabalhadores do Brasil.

O CNIS possui dados de todos os vínculos empregatícios feitos desde o ano de 1976. Por sua vez, as remunerações mensais começaram a fazer parte desse banco de dados em 1990, enquanto que o recolhimento dos contribuintes individuais em 1979.

Sendo assim, é realmente muito importante saber como fazer consulta no CNIS. Entretanto, antes do passo a passo ainda é importante saber mais algumas informações.

Como fazer consulta no CNIS


Como funciona o CNIS como prova?

Pode ser que você não saiba, mas todos os dados do CNIS que tem relação com remunerações, contribuições e vínculos servem como uma prova de filiação à previdência social. É isso mesmo! Dá para provar o tempo de contribuição, além dos salários de contribuição, por exemplo, por meio do CNIS.

Existe até mesmo um decreto que fala sobre esse assunto:

“Decreto 3.048/99, Art. 19. Os dados constantes do Cadastro Nacional de Informações Sociais – CNIS relativos a vínculos, remunerações e contribuições valem como prova de filiação à previdência social, tempo de contribuição e salários-de-contribuição”.

Levando isso em consideração, caso o CNIS esteja correto, não é necessário mostrar mais nenhuma prova quando precisar fazer o requerimento de algum benefício no INSS. No entanto, para garantir, não deixe de levar a carteira de trabalho também.


Acerto do CNIS

Conforme já dito acima, o CNIS precisa estar correto para que possa ser usado como prova no INSS. Sendo assim, é de suma importância que um advogado previdenciário veja com bastante calma se o CNIS do seu cliente não contém nenhum erro. Alguns dos erros mais comuns são:

  • Ausência de vínculo;
  • Vínculos marcados como extemporâneos;
  • Ausência de data final do vínculo;
  • Valores erros de salário de contribuição.

É claro que existem ainda outros erros, mas esses com certeza são os principais entre eles. A boa notícia é que se algum erro for detectado, é sim possível solicitar a retificação dos dados do CNIS. Ou seja, é possível fazer o acerto do CNIS.

Para isso, é importante prestar bastante atenção ao que diz a legislação, por isso que contar com um advogado especializado no assunto é tão importante.


Passo a passo de como fazer consulta no CNIS pela internet

Agora que você já viu algumas coisas importantes sobre o CNIS, é hora de conferir um passo a passo completo de como fazer a consulta desse cadastro através da internet. Por meio da Central de Serviços do INSS os trabalhadores são capazes de emitir o extrato do CNIS, o que antigamente só era possível de se fazer indo direto a uma agência.

Além de fazer a consulta no CNIS, dá também para fazer agendamento de inúmeros serviços, consultar a carta de concessão de benefícios, entre várias outras coisas. Esteja sempre acompanhando e atualizando seu CNIS para evitar ao máximo possível que existam erros.

Confira então o passo a passo de como fazer consulta no CNIS:

Passo 1: Acesse o Portal Meu INSS

Para começar, é necessário acessar o Portal Meu INSS, um portal oficial do governo. O site para entrar é esse aqui: https://meu.inss.gov.br/central/index.html. Abra ele em seu navegador e continue seguindo o passo a passo da forma correta para que não tenha erros.

Passo 2: Faça o cadastro

Depois de entrar no site você precisa fazer um cadastro e criar uma senha, conhecida como CADSENHA. Durante vários anos era necessário ir até uma agência do INSS, mas hoje já dá para fazer online mesmo. Para isso basta seguir o passo a passo indicado pelo portal, o qual já é bastante intuitivo e informar alguns dados como, por exemplo, data de nascimento, CPF, nome, estado, entre outras.

Ao finalizar esse processo aparecerá um código de acesso provisório na tela.

Passo 3: Ligue no 135

Para continuar, é necessário validar o código de acesso recebido. Sendo assim, ligue no 135 para fazer isso. Algumas perguntas a respeito do seu histórico de trabalho serão feitas. Caso elas sejam respondidas erradas, o sistema não vai validar o código, portanto preste bastante atenção.

Se for seu advogado que ligar, esteja perto dele nesse momento.

Passo 4: Faça login na plataforma

Pronto, agora finalmente é possível fazer o login na plataforma com o CPF e a senha para fazer a consulta no CNIS. Dá para consultar: extrato do CNIS, histórico de créditos, carta de concessão, revisão de benefício, declaração de regularidade do contribuinte individual, entre outras coisas.

Também é possível agendar perícia médica ou pedido de prorrogação de benefício.Viu só como não é difícil fazer a consulta no CNIS? Se preferir, também é possível fazer isso indo até uma agência do INSS ou indo até o Banco do Brasil ou até a Caixa Econômica Federal. É claro que pela internet é muito mais prático, mas fica a sua escolha.


Faça a consulta do CNIS agora mesmo

Que tal tentar fazer a consulta no CNIS agora mesmo? Siga todos os passos corretamente que as chances de ter erros são realmente bem pequenas.

Depois de tentar, deixe aqui nos comentários como foi sua experiência e compartilhe ela com outras pessoas. Caso prefira, não deixe de ir até uma agência do INSS também!

Categoria: CNIS

- 1 de abril de 2019
O Desemprego Seguro é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com o Ministério do Trabalho e Emprego. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o Seguro Desemprego.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado / Campos obrigatórios *