Nenhum Comentário

Como fazer a carteira de trabalho digital

Veja como funcionam os procedimentos para fazer a carteira de trabalho digital

Cada vez mais as pessoas veem seus documentos ganhando versões digitais e isso chegou à Carteira de Trabalho e Previdência Digital: agora, os trabalhadores podem ter a sua CTPS Digital, que foi criada pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Ela serve para que qualquer registro (mudança de salário, contratações, demissões, férias e muito mais) sejam vistas facilmente pelo próprio trabalhador.

Além disso, se o cidadão precisa mostrar algum registro profissional em órgãos como a Caixa Econômica Federal, o INSS ou mesmo um advogado, ele fará isso de maneira rápida com a carteira de trabalho digital.


Quais são as vantagens da carteira de trabalho digital?

O aplicativo feito pelo Ministério do Trabalho e Emprego, assim como todos os demais apps de órgãos públicos, tem o intuito de tornar a informação mais fácil de ser mostrada.

É inegável que a maior parte dos brasileiros dá preferência por colocar tudo o que é possível no celular: dessa forma, carregam menos coisas e têm mais praticidade.

As vantagens mais importantes são:

  • Com o aplicativo, é possível ter acesso às próprias informações trabalhistas com muito mais rapidez. Com isso, dá para ver rapidamente quando foi a data exata da saída ou retorno das férias, quando ocorreu uma demissão, qual era o valor exato de determinado salário registrado, etc.;
  • Os postos do Ministério do Trabalho e Emprego e órgãos correlacionados ficam menos cheios, uma vez que milhões de pessoas deixam de precisar ser atendidas presencialmente;
  • Tendo o app Carteira de Trabalho Digital, fica mais fácil pedir nova via do documento impresso;
  • A versão eletrônica tem um QR Code para uso das empresas.
Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como se cadastrar no CAT Empregos de São Paulo

O Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo, ou simplesmente CATe, tem como principal objetivo proporcionar auxílio à população da grande São Paulo que está em busca de oportunidades de trabalho. Por meio desta prestação de serviços, são oferecidas diversas vagas de emprego nos mais variados segmentos profissionais.

Se você está em busca da inserção no mercado de trabalho, o CATe é a melhor ferramenta para tal. Neste artigo, nós trazemos informações fundamentais a respeito do cadastramento no serviço e a documentação necessária, como se candidatar a uma vaga, além dos direitos trabalhistas. Confira!


O que é necessário para fazer o cadastro no CATe

Para poder se candidatar às vagas disponíveis, o trabalhador deve em um primeiro momento, se dirigir à unidade mais próxima do CAT Empregos e realizar o seu cadastramento. Para que o registro seja feito, é preciso estar munido dos seguintes documentos:

– Carteira de Identidade;

– CPF;

Carteira de Trabalho;

– PIS/PASEP/NIS/NIT (Em caso de o trabalhador não possuir PIS, o número deste documento será gerado no primeiro atendimento).


Como fazer o cadastro no CATe pela internet

Todavia, existe uma segunda opção de cadastro, que é a via internet, no Portal MET Mais Emprego. O cadastramento online também requer a documentação listada acima. Para acessar o site, basta clicar neste link.

Para fazer o seu cadastro no CATe, é necessário ter a idade mínima de 14 anos. É importante ressaltar que, os candidatos com esta faixa etária serão automaticamente incluídos às oportunidades de programas como o Jovem Aprendiz.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como fazer agendamento do Seguro-Desemprego pelo portal SAA

Para facilitar a vida dos trabalhadores e evitar longas filas e espera de horas, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) oferece a possibilidade de o trabalhador fazer o agendamento do seguro-desemprego pelo portal SAA (Sistema de Agendamento Avançado).

Este sistema é uma alternativa para descentralizar os atendimentos nos postos físicos do MTE. Desta forma, o cidadão sabe exatamente a data e a hora que será atendido, evitando o acúmulo de pessoas e diminuindo o tempo de espera.

Se você precisa dar entrada no seu seguro-desemprego, acompanhe este texto até o final, pois nós vamos mostrar todos os procedimentos que você deve seguir para agendar o seu atendimento pela internet.


Passo a passo para agendar o seguro-desemprego no SAA

1. Acesse a página http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam;

2. Depois, escolha o Estado e a cidade em que você mora ou deseja comparecer;

3. Na seção de ‘Tipo de Atendimento’, selecione a opção ‘Entrada no seguro-desemprego’;

4. Digite o código de segurança e clique em ‘Prosseguir’;

5. Em seguida você verá todas as agências disponíveis na cidade escolhida e a quantidade de vagas disponíveis; escolha a que melhor atende você;

6. Escolha uma data e um horário;

7. Na tela seguinte você deve informar seu nome, data de nascimento e telefone;

8. Para confirmar o agendamento, digite novamente o código de segurança e clique em ‘Agendar’.


O que você precisa saber sobre o agendamento do seguro-desemprego

Como fazer agendamento Seguro-Desemprego portal SAA

» Uma dica que você pode seguir é a de realizar o agendamento durante a noite, de preferência bem tarde.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como dar entrada no seguro-desemprego em Belo Horizonte

Um procedimento que o trabalhador de BH precisa realizar quando é demitido é dar entrada no seguro-desemprego em Belo Horizonte. Esse é um dos recursos que o Ministério do Trabalho e Emprego proporciona quando alguém é desligado de alguma empresa.  O valor é definido com base no último salário recebido pelo profissional, e não é fornecido àqueles que pediram a sua demissão.

Passo a passo para dar entrada no seguro-desemprego

Para dar entrada no seguro-desemprego, o cidadão de Belo Horizonte precisa ir até uma agência do Ministério do Trabalho e Emprego ou então se dirigir ao posto do Sistema Nacional de Empregos (SINE).

Em ambos os casos, o trabalhador precisa fazer o agendamento do serviço. Quando o agendamento estiver feito, o trabalhador vai ter de ir até o órgão para levar os documentos para dar entrada no seguro-desemprego.

Atendimento seguro-desemprego SINE e MTE

O agendamento do seguro-desemprego deve ser feito pelo número (31) 3429 8750. Os trabalhadores também podem agendar diretamente no Sistema Nacional de Empregos de BH, que fica na Rua Engenheiro Felipe Caldas, no número 510, no distrito de Gameleira.

Para o agendamento utilizando o Ministério do Trabalho e Emprego, o número é (31) 3384-0877, sendo o endereço a Avenida Sinfrônio Brochado, no número 1420, no distrito de Barreiro. Vale lembrar que é importante chegar com pelo menos 15 minutos de antecedência.

Documentos para dar entrada no seguro-desemprego

Os documentos que os trabalhadores vão mostrar para pedir o seguro desemprego são carteira de trabalho e também RG, além de PIS/PASEP e do extrato do FGTS.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como dar entrada no seguro-desemprego no Rio de Janeiro

Muitas pessoas assim que ficam desempregadas possuem muitas dúvidas em relação ao seguro-desemprego, principalmente em como dar entrada nesse seguro. Se você é um cidadão ou uma cidadã fluminense, neste texto poderá sanar todas as suas dúvidas a respeito de como dar entrada no seguro-desemprego no Rio de Janeiro.


Quem tem direito ao seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um dos benefícios mais importantes para os trabalhadores. Ele permite que você receba uma quantidade de dinheiro por um determinado período de tempo após ficar desempregado. É possível receber de três a cinco parcelas, dando um espaço de tempo suficiente para que você consiga encontrar um novo trabalho.

Para ter direito ao seguro-desemprego você precisa se encontrar em uma dessas quatro situações:

Ter sido um trabalhador formal ao ser demitido sem causa justa;

→ Trabalhador formal suspenso para fazer um curso ou qualificação profissional oferecido pelo empregador;

→ Pescador profissional durante o período de defeso;

→ Trabalhador que foi resgatado de condições semelhantes à de escravo.


Valores do seguro-desemprego

Tradicionalmente, o valor das parcelas do seguro-desemprego pagas pelo Ministério do Trabalho e Emprego é estabelecido a partir de uma média dos últimos três salários recebidos antes da sua demissão. Porém, em os outros casos, o valor do seguro-desemprego é apenas um salário mínimo.

O benefício só pode ser recebido pelo beneficiário, uma vez que é um recurso que não pode ser transferido de maneira alguma.

Pedido do seguro-desemprego

A entrada no seguro-desemprego só pode ser feita 120 após o desligamento da empresa.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como funciona o Programa Desempregado da Comgás

Muitos brasileiros estão passando por uma situação difícil, principalmente por conta do atual cenário da economia mundial, e o desemprego é apenas um dos problemas mais comuns.

Para auxiliar essas famílias, existem algumas iniciativas  que ajudam nas contas do dia a dia, como o Programa Desempregado da Comgás. No entanto, é muito importante saber quais os pré-requisitos obrigatórios, e também como funciona o programa para aproveitar melhor esse benefício.

Características do programa

O plano da Comgás conta com diversas vantagens, e o seu funcionamento é muito interessante para quem se encontra nessa situação, uma vez que permite ao consumidor ter a sua conta de gás suspensa durante um período estabelecido.

Ele também oferece condições especiais para que os débitos anteriores possam ser quitados ao atingir o período de cada carência, ou seja, sobre essas contas não incidem nem juros e nem correção monetária.

Esse tempo de carência é de no máximo seis meses, podendo ser renovado após o seu término, desde que a Comgás aceite o requerimento feito pelo consumidor. Para cada novo pedido é feita uma análise específica, a fim de conferir se todas as informações são verdadeiras.

Quem pode se cadastrar no programa

Como funciona o Programa Desempregado da Comgás

Assim como acontece em outras iniciativas sociais, as pessoas que desejam fazer parte do Programa Desempregado da Comgás precisam cumprir alguns requisitos obrigatórios, são eles:

1. Ser titular da conta de gás, e o período mínimo que a conta deve estar no nome da pessoa é de noventa dias.

2. Ter sido demitido (a) sem justa causa.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como tirar a credencial da CPTM para desempregados

Passar pelo desemprego sempre é um momento delicado na vida das pessoas, visto que algumas vezes, o trabalhador precisa continuar arcando com uma série de pagamentos, mesmo não tendo um salário fixo. E foi pensando justamente nesse grupo que o governo de São Paulo lançou a credencial da CPTM para desempregados.

Uma informação importante, e que deve ser conhecida pelos trabalhadores, é o fato de a credencial para desempregados da CPTM ser válida por 90 dias. Ela é fornecida apenas para aqueles trabalhadores que foram demitidos sem justa causa e que esteja sem emprego por um período de no mínimo um mês e no máximo seis meses.

Também é essencial que o trabalhador tenha permanecido no seu último trabalho, com carteira assinada, por pelo menos seis meses. Esses pré-requisitos são obrigatórios e devem ser comprovados no início do processo, para que dessa maneira os interessados realmente consigam ir até o final do processo.

Passo a passo para tirar a credencial para desempregados

Como tirar a credencial da CPTM para desempregados

 

A primeira etapa para tirar a credencial para desempregados da CPTM é ter a certeza de que possui direito ao benefício, se enquadrando em todos os pré-requisitos, basta seguir o seguinte prosseguimento:

1. Documentos

Reúna toda a documentação necessária para que não ocorra nenhum imprevisto. Os documentos obrigatórios são:

  • Documento de Identidade original; não são válidas nenhum tipo de cópia.
  • CPF
  • Carteira de Trabalho já com a baixa do último cargo ocupado pelo trabalhador.
  • Termo de rescisão do contrato de trabalho com a empresa.

2. Pedido

Vá até a Estação Barra Funda, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 16h.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como fazer agendamento do seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um benefício oferecido aos trabalhadores que foram dispensados de seus serviços sem justa causa. Este é um direito de todo profissional e está previsto na Constituição Federal. Mas para poder receber o valor, é necessário preencher alguns requisitos e comprová-los.

A seguir, veja tudo o que você precisa saber para agendar a solicitação de seguro-desemprego no site do Poupatempo. Confira as orientações e siga o passo a passo.

Condições mínimas para dar entrada

Para dar entrada no seguro-desemprego, você terá de comprovar que recebeu pelo menos doze salários nos últimos dezoito meses que antecederam a demissão, sejam eles consecutivos ou não. E vale lembrar que não é preciso ter registro na mesma empresa.

Além disso, sua demissão deve ter ocorrido sem uma justa causa, de forma indireta ou por contratação por tempo indeterminado.

No momento em que for solicitar o benefício, você não pode estar recebendo pagamentos do INSS. Além disso, você precisa reunir todos os documentos necessários para a aprovação do seguro-desemprego.

Quais os documentos são necessários para dar entrada?

A pessoa que for dar entrada para o pedido de seguro-desemprego precisa ter toda a documentação intacta, ou seja, sem rasuras ou qualquer tipo de defeito.

No dia em que for fazer o pedido, é preciso levar:

  • CPF
  • Carteira de Trabalho
  • Número do PIS
  • Requerimento do seguro-desemprego ou Comunicação de Dispensa impresso pelo empregador Web no Portal Mais Emprego
  • Holerites dos últimos três meses
  • Comprovante de depósito do FGTS
  • Comprovante de residência
  • Termo de rescisão de contrato
  • Termo de quitação
  • Homologação
  • Documento comprobatório do saldo de FGTS, fornecido pela Caixa Econômica Federal

Após reunir toda a documentação, você pode acessar o site do Poupatempo e agendar o seguro-desemprego.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Quem tem direito a receber o adicional de insalubridade

O Adicional de Insalubridade é um direito dado ao trabalhador exposto a trabalhos que são nocivos à saúde. Segundo a CLT, atividade insalubre é aquela cujo trabalhador fica exposto a perigos contra a saúde acima dos níveis fixados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

O status de insalubridade é definido caso o colaborador fique em contato com agentes nocivos à saúde durante as horas de trabalho, pode ser pela natureza, pela intensidade ou pelo tempo de exposição a esses agentes.

O Ministério do Trabalho e Emprego define quais são os agentes nocivos e os graus de tolerância. Os mais comuns são os ruídos, radiações ionizantes e agentes químicos/biológicos.

O empregado a fim de comprovar que o ambiente é insalubre, deve pedir ao RH ou ao sindicato de sua categoria de trabalho a realização de uma perícia técnica no local.

Quem tem direito a receber

adicional-insalubridade-quem-tem-direito

No 1º parágrafo do artigo 195 da CLT, é facultado aos empregadores e aos sindicatos dos profissionais fazerem o requerimento ao Ministério do Trabalho para realização de uma perícia técnica. Esta avaliação é feita por um médico ou engenheiro do trabalho, que devem estar registrados no MTE.

Empregos noturnos dão direito ao adicional de insalubridade, no entanto, o trabalho deve ser executado entre 22h da noite até 05h da manhã do dia seguinte para ser enquadrado em condições insalubres.

Em caso de atividade rural, o expediente noturno é considerado aquele que é trabalhado entre 21h e 05h do dia seguinte, isso em áreas de lavoura. Na pecuária, o horário muda de 20h até 04h do dia seguinte.… Clique aqui para ler o artigo completo

Nenhum Comentário

Como funciona o adicional noturno

Algumas categorias de profissionais possuem o direito de receber um valor extra junto com o salário no final do mês, o chamado adicional noturno. Isso acontece quando o trabalhador exerce a sua atividade no horário compreendido entre às 22h de um dia até às 5h do dia seguinte.

Para entender melhor, a hora normal de um funcionário tem 60 minutos. Já no caso do horário noturno, essa hora passa a ter 52 minutos e 30 segundos. Ou seja, levando em consideração que uma pessoa trabalha das 22h até às 5h da manhã seguinte, o cálculo fica em sete horas normais do relógio, e oito horas de trabalho na contagem acima. O valor a ser pago, conhecido como adicional noturno, equivale a 50% sobre essas horas trabalhadas.

E assim como ocorre no trabalho diurno, os profissionais que trabalham à noite precisam sempre contar com um intervalo para as refeições, que pode variar de acordo com as horas trabalhadas.

Por exemplo, os profissionais que trabalham até quatro horas por noite não têm direito a essa parada. Já aqueles que atuam de quatro e seis horas por noite, o intervalo é de 15 minutos. Nos casos em que o número de horas supera esse tempo, o intervalo pode chegar a até duas horas.

Como fazer o cálculo do adicional noturno

adicional-noturno-como-funciona

Como mencionado acima, uma hora de trabalho noturno equivale a 52 minutos e 30 segundos da hora de relógio normal. Sendo assim, para calcular o valor a que o trabalhador tem direito a receber no horário noturno é preciso:

1.

Clique aqui para ler o artigo completo